sábado, 10 de dezembro de 2016

SYLVIE À NASHVILLE

Original released on LP RCA Victor 430 154
(FRANCE, 1964)

Esta foi o grande amor da “minha música”. Foi a gota de orvalho, a nascente, a torrente, a luz, a minha estrela da manhã! Foi ela que alimentou o meu élan musical através dos anos, desde a minha tenra idade dos 16 anos; desde a minha chegada a Lisboa! Foi ela a minha música! Esta menina nasceu em 1944, mais velha que eu cerca de dois anos, num país chamado Bulgária, numa cidade chamada Iskretz. Tem um irmão que se chama Eddy, que teve influência na sua vida artística. Em 1952, o pai agarrou na mulher e nos dois filhos, e com a ajuda da Embaixada de França, onde trabalhava, procurou um lugar onde o sol fosse diferente! Embalaram a trouxa, rolaram estrada fora, e o destino foi Paris, a cidade do Mundo e da moda! Em 1960, Sylvie entra no liceu das jovens raparigas de Hélène Boucher. É a época em que ela se começa a interessar pelo Rock de Bill Halley e Elvis Presley e até pelo Jazz, música onde seu irmão Eddy se tinha tornado trompetista! Contra a vontade dos pais, Eddy abandona os estudos e aceita um lugar de Director artístico na RCA. Em 1961, Frankie Jordan prepara um duo e Eddy Vartan pensa na irmã e recruta-a para lhe dar a réplica sobre “Panne D’essence”. Foi um êxito e em Julho, de 1961, Sylvie parte numa tournée e assina com a RCA por uma carreira a solo. 

Em 1961, sai o seu primeiro disco “Quand le film est triste” e em 27 de Dezembro, dá os seus primeiros passos no Olympia de Paris! Foi aqui que em 1962 conheceu Johnny Hallyday, quando veio aplaudir o Rocker. Partiu em tournée com Richard Anthony sob a protecção de seu irmão Eddy. Em 1963 ela é classificada como o número um dos artistas franceses! Nesse ano, nos dias de Carnaval, eu assisti ao maior espectáculo do Mundo, no Cinema e Teatro Monumental com a conivência de Vasco Morgado a pedido de um amigo que perdi na roda do tempo! Ela já era o amor da minha música e a partir daqui, quatro espectáculos seguidos, ainda mais amor ficou, pois passou a uma louca paixão pela música e pela “minha princesa da Bulgária”! Depois veio Johnny Hallyday e o casamento! Partiram para os Estados Unidos onde ela teve um enorme êxito com “Si Je Chante” e “La Plus Belle Pour Aller Danser”, em Nashville, com os coristas de Elvis Presley! Em Janeiro de 1964, foi um êxito no Olympia de Paris, com o Trini Lopez (“If I had a hammer”) e com os Beatles, cuja carreira tinha principiado (Ventor, 28/04/2003)

1 comentário:

coates disse...

Thank you Rato for this great album of Sylvie. I really appreciate your work.
I would like to wish you, and all youir dear ones, a Merry Christmas and a happy New Year!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...