quarta-feira, 13 de julho de 2016

JET BLACK'S (1962 - 1966)


Grupo brasileiro constituído por:
Gato: guitarra e teclado
Orestes: guitarra
José Paulo: baixo
Jurandi: bateria
Ernestico: saxofone

Formado na Cidade de São Paulo em 1961. Inicialmente, seu nome era the Vampires, porém, logo foi modificado para o actual em homenagem ao grupo inglês the Shadows, dos quais um dos maiores sucessos foi o tema "Jet Black". Além dos Shadows, outra influência do grupo foi a do conjunto norte-americano The Ventures. Ambos tinham como repertório básico rocks e twists instrumentais feitos para bailes. Em 1962, assinaram com a Chantecler e lançaram o seu primeiro disco, um 78 rpm, no qual fizeram dois covers dos Shadows: "Apache" e "Kon-Tiki". Com o sucesso da estréia, a gravadora investiu no grupo com o lançamento de dois LPs. O primeiro, lançado ainda no mesmo ano, foi "Hully Gully", e o segundo foi gravado no ano seguinte, "Twist - The Jet Blacks again". Ao longo da década de 1960 foi um dos grupos mais requisitados para shows e gravações de intérpretes como Celly Campelo, Ronnie Cord (que acompanhou na gravação do sucesso "Rua Augusta"), Roberto Carlos, Sérgio Reis e outros astros da Jovem Guarda. Em 1965, passaram a fazer gravações vocais e lançaram o LP "Jet Blacks", no qual se destacaria a regravação do clássico do rock norte-americano "Suzie Q", de Dale Hawkins. Ainda no mesmo ano, gravaram aquele que seria seu maior sucesso: "Tema para jovens enamorados", versão para "Theme for young lovers", lançado em compacto que incluía também "Suzie Q". A partir de 1968, o guitarrista Gato saiu e foi substituído por Guilherme Dotta. Com o declínio da Jovem Guarda, no final dos anos sessenta, o grupo entrou em crise apresentando várias formações, sempre em torno de Jurandi. Na década de 1970, caíram no ostracismo e encerraram as suas atividades, somente retomadas no início da década seguinte, com a revitalização do rock no Brasil. Em 1982, os remanescentes do grupo, Jurandi e Guilherme, assinaram com a Som Livre e lançaram o LP "Rides again", com novas versões para sucessos da década de 1960. Em 1998, Douglas Dotta, filho de Guilherme, retomou o trabalho do grupo. Participaram das comemorações referentes aos 30 anos da Jovem Guarda, regravando "Apache" para a caixa de CDs "30 anos da Jovem Guarda", lançada pela PolyGram, em 1995.
(in Dicionário Cravo Albin da Música Popular Brasileira)

7 comentários:

furyanimal disse...

Nós do Brasil agradecemos pelo excelente trabalho gráfico que você fez com os Jet Blacks

Rato disse...

Agradeço Orlando, mas desta vez a "arte" não foi minha. Julgo que o autor foi o teu conterrâneo e meu amigo Paulo Faria (apesar de ele não o admitir), que me tem enviado muita coisa de valor

Edu Reis disse...

Só um pequeno comentario. o primeiro LP foi o Twist em janeiro de 1963, o segundo foi twist again em junho de 1963 o terceiro other famous twist em setembro de 1963 e ai o hully gully em fevereiro de 1964.

Eduardo Reis (autor do livro: Os jatos negros da jovem guarda (sobre os The Jet Black's).

Tio Sam disse...

Maravilhoso trabalho. Nota 10 a você Rato e ao Mr Five.

sylvio disse...

Amigos do Blog Rato Records, mais uma vez agradeço sua atenção e parabens pelo blog, desta vez consegui retornar aos bons tempos de Bailinhos em casa de familia, com este maravilhoso cd, abraços

Miguel Angel disse...

Hola amigo de Rato Records,por favor renueva el lin de JET BLACK'S (1962 - 1966),estare muy agradecido.Saludos

adao pereira disse...

por gentileza libere o link do melhor de the jet black's (1962/1966)
gostaria muito de obter estes cds. desde já agradeço, um abraço.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...