quarta-feira, 21 de setembro de 2016

I LOVE YOU PRA CHUCHU...

Edição original em CD Abril Music 1105022-2
(BRASIL, 2001)


«... de 63 a 70, eu bebi, comi, fumei e respirei Beatles»

Rita Lee é como Paul McCartney. Quando todo mundo pensa que ela já disse tudo o que tinha pra dizer, Rita entra na área, dribla todos os adversários e faz um golaço. Como em tudo o que suscite paixões (e trangressões), há os que aplaudam e os que vaiem. A despeito de despertar a ira de beatlemaníacos radicais, muitos dos quais a esta altura devem estar planejando um ataque terrorista às carótidas de Rita, "Aqui, Ali, Em Qualquer Lugar" é uma bem-sucedida leitura - pra lá de livre - de intocáveis clássicos de Lennon-McCartney. Clássicos que Lovely Rita, com a cumplicidade de Roberto de Carvalho, ousou tocar. Quatro canções receberam letras em português, distantes da literalidade ingênua das versões da Jovem Guarda (quem se lembra do "Ah, deixa essa boneca faça-me o favor", que Renato e seus Blue Caps fizeram de "I Should Have Known Better"?). "In My Life", uma das mais belas baladas escritas por Lennon, tem em "Minha Vida" uma adaptação fiel à melancolia nostálgica da matriz britânica. "Aqui, Ali Em Qualquer Lugar" ("Here, There and Everywhere") alcança a porção mutante de Canção Para Inglês Ver (Lamartine Babo), ao rimar I love you pra chuchu com fico jururu. Em "Tudo Por Amor" ("Can't Buy Me Love"), Rita transmuta ferrari em se ferrar, dindim em chinfrim, ajusta milionário com ranário. "Michelle" desvenda, na sanfona de Toninho Ferragutti, o contraponto impressionista que o pop beatle encobriu. "With a Little Help From My Friends" e "Lucy in the Sky with Diamonds" transpiram jazz e bossa, na cadência do piano de João Donato. "A Hard Day's Night", "I Wanna Hold Your Hand" (ambas com João Barone na batera) e "Pra Você Eu Digo Sim", versão de "If I Fell", reaproximam a ruiva das FMs. O triângulo xote de "All My Loving", ao refazer o elo entre o gênero e seu ancestral, scottish, encontra uma raiz nada quadrada, comum à dinastia escocesa dos McCartney. (Julio Moura in CliqueMusic)


 On this album Rita Lee, in a very personal and inventive way, interprets 14 songs by the Beatles, her teenage idols, four of them with lyrics in portuguese. Perhaps the most impressive and surprising thing with this album is that Rita Lee actually succeeds in making these old Beatles songs, some of which have been played almost to death over the years, sound fresh, interesting, and new. The Brazilian style that has been added to the songs (some more than others) doesn't at any point sound forced or out of place, and the arrangements and production by Roberto de Carvalho are both superb. On the whole, one would imagine it impossible to make a more inventive or better Beatles interpretation album than this one. Note that this is the Brazilian version - in the american version the album took the name of "Bossa 'n' Beatles" with less 2 songs (Philip Jandovsky in AllMusic)

7 comentários:

David Federman disse...

Is it me? or you? But I can find no way of downloading this tantalizing collection of Beatles songs.

Rato disse...

What you mean David? Can't you find the link? It is there alright and still available...

Ego Kornus disse...

i download it for my Novia.
but i have to admit, i like it a lot too.
but what David say, you make a real labirynto to get the link, but i have to say i like your style!!

Hassin Nundah disse...

Ao contrário do que foi citado nos comentários anteriores, não tive a mínima dificuldade. Mais uma vez, grato por compartilhar só a verdadeira música, meu amigo...

Willians disse...

Ótimo disco da beatlemaníaca (como todos os Mutantes, Arnaldo e mais Sergio) Rita. Valeu, Rato! (desculpe a intimidade, mas venho tanto em seu blog que já me sinto em casa).

Rato disse...

Fico muito contente por se sentir em casa aqui, Willians. É sempre bem vindo!

juan manuel muñoz disse...

excelente, amigo. Muchas gracias. Saludos

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...